Mais Chads Smiths; menos, Chad Smith

Chad sabe o que é torcer, pois vibra com o Lakers

Chad Smith, baterista do Red Hot Chili Peppers. Você pode nunca ter ouvido falar dele ou, como eu, considerá-lo um dos maiores músicos do Planeta (os fãs de Chili Peppers que não conhecem precisam ouvir também o trabalho dele com o Chickenfoot). Pouco importa dentro deste tema que vamos tratar: o que ele fez com a camisa do Flamengo. Não viu? Veja:

 [video_terratv id=”496440″ width=”512″ height=”288″] 

Chad foi crucificado, com alguma razão, pelo episódio acima. Pediu desculpas, tentou se redimir. Bem, precisava e não precisava ao mesmo tempo. Explico: pisou na bola, mas vivemos numa era em que o humor e a flauta deram lugar à intolerância.

Há algum tempo, estive na Venezuela, de férias. Fanático por esportes, fui a um jogo de baseball, o esporte número 1 daquele país. Sabe essa sensação que você tem pelo seu time, de amor incondicional, indo ao jogo com camisa e adereços, chorando nas derrotas e explodindo de alegria nas vitórias, levando seu filho totalmente vestido como um mascote? Pois é, eles também. A mesma paixão que você tem pelo futebol, o venezuelano tem pelo baseball. E os Chili Peppers, pelo basquete, como a gente vê acima.

Logo, Chad sabe o que é torcer. Sabe que não gostaria que ninguém limpasse a bunda com a camisa do Lakers. Certo?

Certo.

Mas Chad foi tratado com repulsa e agressividade nesse canal maravilhoso chamado “rede social”. Destilaram toda a coleção de palavrões americanos e brasileiros em cima do baterista, que, afinal, é um cara legal pra caramba. Chad não precisa limpar nada com camisa alguma, mas, em BH, ele era torcedor do Atlético Mineiro – ao menos se declarou assim, no vídeo acima.

E todos sabem que o torcedor do Galo tem o Flamengo na mais alta conta de rivalidade. É o segundo lugar, após o Cruzeiro, na lista de desafetos dos atleticanos mineiros. Oras!, Chad era um deles em BH. Por que não levar na flauta? Por que o policiamento excessivo, condenando-o e convidando todos a esvaziarem o show do RHCP no Rio – coisa que desacredito – após a provocação?

Vivemos uma era de intolerância e desrespeito. Não vá longe: leia os comentários do blog. Muitas vezes, agressões gratuitas, sem a menor base, apenas pelo prazer (?) de xingar alguém ou algo. Esquecemos quase sempre que futebol, assim como basquete ou baseball, são apenas esportes.

Quer uma revanche legal com Chad? Azucrine ele quando o Lakers perder. Especialmente para o Clippers ou os Celtics.

Chad foi além do bom gosto, concordo, mas precisamos de mais gente divertida como ele do que essa xaropisse do politicamente correto e da agressividade gratuita no mundo do esporte.