O outro lado de Anfield Road

IMG_3635

Anfield Road é um dos estádios mais míticos do futebol mundial. A casa do Liverpool, que nesse final de semana abriga o derby da cidade contra o Everton, é conhecida pela pressão nos adversários causada pela fanática torcida vermelha. “You´ll never walk alone”, uma música de 1945 que, em seu refrão, diz que “você nunca andará sozinho”. É o que está no portão de entrada de Anfield. Mas não é o que se vê no bairro, abandonado em quase todo o entorno do estádio, com afixação de cartazes como o da foto acima. Por conta de “abandono de projeto” (dereliction by design, como consta no cartaz), quase todos os vizinhos simplesmente abandonaram suas casas ao redor do estádio e hoje brigam contra o Liverpool FC e a prefeitura da cidade para serem indenizados. A foto abaixo ilustra bem a “cidade fantasma” ao redor de Anfield:

Portas fechadas em plena tarde de terça: Anfield é um bairro-fantasma
Portas fechadas em plena tarde de terça: Anfield é um bairro-fantasma

A briga começou em 1996, quando o Liverpool decidiu ampliar seu estádio, melhorando o padrão em relação a outros da Premier League. O conselho da cidade – leia-se prefeitura – deu apoio e começou então o processo de compra das casas. A própria prefeitura adquiriu alguns imóveis em benefício do clube. Próximo a Anfield está o Stanley Park, que seria integrado ao complexo novo com o apoio da cidade. O Everton, outro time da cidade, também seria beneficiado de certa maneira. O parque Stanley separa os estádios de ambos (Goodson Park de Anfield) com 1km de distância. Nem todos os donos, porém, aceitaram os valores. A partir dali instaurou-se uma guerrilha econômica.

Cerca de 10 proprietários não fecharam negócio e impediram o clube e a prefeitura de levar adiante o projeto nos últimos 18 anos. Dentro do direito de propriedade, eles entendem que a oferta não é boa suficiente para fechar negócio. No entanto, com as demais casas compradas – e desocupadas – o bairro foi ruindo. As pessoas que fecharam negócio foram deixando suas casas, as lojas foram fechando as portas. O bairro se tornou fantasma.

Uma associação de moradores que permanece com a posse das casas protesta contra a forma “vampiresca” com a qual a cidade e o clube pressionam para a desocupação total da área. Do outro lado, uma região grande de Liverpool – uma cidade de 450 mil habitantes – está completamente parada, atrasada em seu desenvolvimento, o que causa revolta em outros moradores. Discute-se inclusive a construção de um novo estádio para o Liverpool dentro do Stanley Park, como solução para o impasse. Além dos custos da nova obra, o Liverpool e a cidade podem ainda ter que arcar com indenizações que giram em torno de 500 mil libras por casa, em avaliação sobre a perda de receita pela falta de uso das casas.

No último dia 31 de maio as partes se reuniram, mas não firmaram um acordo. A prefeitura deu indícios de que pode fechar acordo com três dos proprietários dissidentes. É um avanço, mas que pode ainda estar longe de ser a solução para o caso.

IMG_3633

Curiosamente, o período da discussão sobre Anfield marca também o declínio do domínio dos Reds no futebol inglês. Até 1996 o Liverpool era o maior campeão inglês, com 18 conquistas (a última na temporada 1989-90). De lá para cá, e já durante a discussão, viu o Manchester United, então com 11 conquistas, ultrapassar o número de taças e se tornar o rei da Premier League, com 20 títulos.

Sábado, quando milhares caminharem rumo a Anfield para ver o duelo entre Liverpool e Everton, o bairro deixará de ser fantasma, ao menos por 90 minutos. Depois, Anfield voltará a estar sozinho, apesar da mensagem em seu portão.

 

Jovem, Inglaterra estreia pensando na Copa 2022

Sterling, 19 anos, a cara da nova Inglaterra

Com 10 de seus 23 convocados com 23 anos ou menos, os “Three Lions” estreiam na Copa do Mundo Brasil 2014 contra uma Itália experiente, no grupo mais difícil do Mundial (completado com Uruguai e Costa Rica) e sem muitas expectativas em relação ao título, ao menos neste ano. Talentos como os meias Sterling e Wilshere e o atacante Welbeck chegarão à Arena Amazônia buscando uma identidade, na Copa que deve marcar a despedida de outra geração de quem se esperava muito, com Rooney, Lampard e Gerrard.

Menos pretensiosa que em outras Copas, a Inglaterra abertamente fala em adquirir experiência e ir o mais longe que puder. Com uma das três ligas de clubes mais badaladas do Planeta (junto com Alemanha e Espanha), os ingleses não conseguem, desde 1966, traduzir esse poder em título mundial. Por isso a cautela foi adotada no Brasil, reconhecidamente por eles o grande favorito. Já no Catar 2022, a ideia é outra.

Por isso, a principal revista esportiva dos ingleses, a Four Four Two, traçou um plano com 22 metas para 2022. Entre elas, buscar uma nova liderança para a equipe, não tentar copiar o estilo espanhol de jogo, aprimorar as bolas paradas (e olha que de chuveirinho ninguém entende mais que eles…), calar os críticos (receita de Felipão), sonhar realmente com a taça e, finalmente, não pensar hoje apenas em 2022.

Para 2014, são duas as grandes discussões inglesas. Primeiro, a humidade de Manaus para a estreia. Todos consideram um desafio. “Mas podemos lidar com isso”, afirmou Welbeck, cujo sonho é disputar a final no Maracanã, contra o Brasil, e com direito a cobrar pênalti: “Espero que possamos vencer no tempo normal (risos), mas se tiver pênalti, eu bato sim.”

Outro tema é Luis Suarez. O atacante uruguaio do Liverpool, uma das maiores torcidas inglesas, quase levou o time da terra dos Beatles ao título da temporada, perdido para o Manchester City nos detalhes. Todos conhecem o poder de Luisito – que será poupado na estreia Charrúa contra a Costa Rica para estar melhor contra Inglaterra e Itália – e isso faz com que o alerta esteja ligado. Principalmente para Sterling, o garoto de apenas 19 anos que costuma servir Suarez nos Reds. “Não me preocupa [enfrentá-lo]. Me excita”, afirmou a Four Four Two. Gerrard, o líder da atual seleção inglesa, vê em Sterling o principal jogador do grupo. Um Neymar à base de fish and chips? Veremos em até 8 anos.

Ingleses já rejeitaram a Copa

A volta ao Brasil, 64 anos mais tarde, marca o reencontro do país que inventou o futebol com o local em que, pela primeira vez, eles entenderam que a Fifa realmente tinha força e dominava o cenário do esporte no Planeta. Até 1950 a Inglaterra se recusou a participar das Copas, entendendo politicamente que, como inventores do futebol, deveriam serem eles os organizadores do principal evento no Mundo. A barreira foi rompida no Brasil, após o final da II Guerra Mundial e com o fim do recesso que impediu a realização de dois mundiais, em 1942 e 1946. 

Ingleses se rendem à Copa da Fifa

O painel acima está exibido no National Football Museum, o museu do futebol britânico, em Manchester. “A Inglaterra se junta a festa”, conta o cartaz, que relembra o Maracanazzo e aquela que é considerada a mãe de todas as zebras: a vitória dos EUA sobre os ingleses por 1-0, no Estádio Independência em Belo Horizonte, no choque entre colônia e colonizador, com os inventores do futebol caindo para um time de um país em que o esporte era incipiente e que só passou a se desenvolver após 1994.  

Leia também:

Na internet, cambistas vendem ingressos a mais de R$ 100 mil 

Shakira, bem-vinda a Curitiba!

Responsável pelas figurinhas da Copa explica erros em não-convocados

Perto da Copa, Messi ganha estátua na Argentina

Em Dublin, vai ter Copa e vai ter copo

Cruyff dispara: não será uma grande Copa

O Fantasma de 1950 também assombra o Uruguai

Liga Europa: vem aí a fase final

Acabou a fase de grupos da Liga Europa! E o Terra exibiu todos os 144 jogos que definiram os 24 classificados em 12 grupos. A partir de agora, a competição entra em fase eliminatória, com as 32 equipes jogando em ida e volta até restarem dois para a decisão, dia 15 de maio de 2013, em Amsterdã, na Holanda.

Pera lá, eu disse 24 classificados e 32 equipes? Tá errado isso, não? Não. A Liga Europa ganha agora a participação dos 3os colocados da fase de grupos da Champions League, fortalecendo ainda mais a segunda principal competição de clubes do Mundo – números destacados em estudo da Pluri Consultoria, que você pode conferir aqui (a Libertadores, apesar da paixão, é apenas a 16a colocada no ranking). Entre eles, o atual campeão europeu, o Chelsea.

O sorteio, que terá transmissão do Terra no dia 20, definirá os 16 jogos. Os primeiros colocados na fase de grupos mais os 4 melhores terceiros da UCL ficarão em um pote; os segundos e os 4 restantes da UCL, em outro. Na definição dos jogos, por sorteio, duas restrições: não pode haver confrontos entre equipes do mesmo país, nem do mesmo grupo, ao menos nessa fase de 1/16 avos de final.

Eis os potes:

Pote 1: Liverpool, Viktoria Pilsen-RCH, Fenerbahçe, Bordeaux, Steaua Bucaresti-ROM, Dnipro-UCR, Genk-BEL, Rubin Kazan-RUS, Lyon, Lazio, Metalist-UCR, Hannover 96, Cluj-ROM, Chelsea, Olympiakos e Benfica.

Pote 2: Anzhi-RUS, Atlético de Madrid, Borussia Monchengladbach, Newcastle, Sttutgart, Napoli, Basel-SUI, Internazionale, Sparta Praga-RCH, Tottenham, Bayer Leverkusen, Levante-ESP, Dínamo Kiev, Zenit-RUS, Ajax e BATE Borisov-BLR.

Os clubes estão relacionados na ordem dos grupos da Liga Europa, com os remanescentes da UCL por último. Assim, você mesmo pode imaginar os possíveis confrontos, com a ressalva acima.

Grandes camisas e boas surpresas em campo. O melhor time da primeira fase da Liga Europa foi o francês Lyon, com 16 dos 18 pontos possíveis; da UCL, além do atual campeão Chelsea, o surpreendente Cluj também foi eliminado com 10 pontos – 2 a mais que o Milan, que seguiu na Champions, por exemplo. O atual campeão da Liga, Atlético de Madrid (foto), os fortes e tradicionais Liverpool, Tottenham, Napoli, Ajax, Benfica e Internazionale e os bons Zenit, Anzhi, Dnipro, Fenerbahçe e Bayer Leverkusen fecham o grupo dos que podem conquistar o título.

O Terra transmitirá todos dos jogos até a decisão, ao vivo pela internet. E o que é melhor, de graça. Acompanhe!

Gols: resumo da rodada europeia de 25 a 28/10

Semana com Liga Europa e movimentação nos principais campeonatos do Velho Continente. Veja os gols de alguns dos jogos transmitidos pelo Terra clicando nas imagens:

Liga Europa

25/10 – Lyon 2-1 Atlhetic Bilbao

Em Lyon, o time da casa manteve 100% de aproveitamento na Liga, após 3 jogos. De quebra, complicou a vida do atual vice-campeão, Athletic Bilbao – que jogou para melhor resultado que a derrota…

25/10 – Liverpool 1-0 Anzhi

Em Anfield Road, o Liverpool precisava vencer sob pena de ter que decidir a vaga na próxima fase da Liga Europa em desvantagem na tabela e em dois jogos fora de casa. Passou pelo Anzhi com um golaço de Downing que vale a clicada.

Campeonato Alemão

27/10 – Freiburg 0-2 Borussia Dortmund

O Freiburg, embalado depois de vencer duas seguidas, recebeu o Borussia Dortmund. Pegando o atual bicampeão alemão debaixo de muita neve, teve chances de vencer, mas acabou caindo diante dos visitantes, que reagiram na Bundesliga ao vencer a primeira fora de casa.

Campeonato Russo

28/10 – Rubin Kazan 2-1 Anzhi

Em casa, o Rubin Kazan completou a semana ruim do Anzhi. Não teve pra Samuel Eto’o: quem brilhou foi Alan Kazaev, colocando uma bola na gaveta, sem chances de defesa. Um golaço!

 

Liga Europa: prévia da 3a rodada

A Liga Europa chega à 3a rodada da fase de grupos e o Terra, mais uma vez, vai transmitir todos os 24 jogos ao vivo – clique para ver toda a programação.

Estarei em dois jogos: na França, o Lyon recebe o Athletic Bilbao pelo Grupo I, às 15h; um pouco mais tarde, 17h05, o Liverpool encara o Anzhi, na Inglaterra. Veja o panorama dos jogos:

Liga Europa

É o segundo campeonato mais importante do continente e na fase final reune clubes da Champions League. É a 41a primeira edição da Liga, que tem como atual campeão o Atlético de Madrid; o Tottenhan, da Inglaterra, foi o primeiro campeão, em 1971.

Com uma média de gols de 2.83 por jogo na fase de grupos, a Liga Europa 2012/13 será decidida em maio do ano que vem em Amsterdam, na Holanda. Inter de Milão, Napoli, Liverpool, Atlético de Madrid, Fenerbahçe, Lyon, Tottenham e PSV são os clubes de maior peso na disputa. Eduardo Vargas, do Napoli, e Jonjo Shelvey, do Liverpool, são os artilheiros da competição, com 3 gols. Liverpool e Olympique de Marselha, com 7 gols, têm os melhores ataques; AIK (Suécia) e Young Boys (Suíça) têm as piores defesas, com 7 gols sofridos.

15h – Lyon x Athletic Bilbao – Estádio de Gerland, Lyon, França

Com 100% de aproveitamento na Liga até aqui (só Atlético de Madrid e Dnipro-UCR têm o mesmo índice), o Lyon, do ex-atleticano Michel Bastos, recebe o atual vice-campeão, Atlhetic Bilbao, em jogo válido pelo Grupo I. A equipe basca, que perdeu o título para o rival Atlético de Madrid na temporada passada, não faz boa campanha. Tem apenas 1 ponto em 6 disputados. Será o primeiro confronto na história entre os clubes.

Campeão da Intertoto em 1997, o Lyon apenas agora se cura da ressaca de ter perdido o ídolo Juninho Pernambucano, hoje no Vasco, em 2009. Sete vezes campeã francesa, a equipe do técnico Rémi Garde faz a primeira boa temporada desde então, tendo perdido apenas um jogo até aqui (0-2 para o Bordeaux). É o terceiro colocado na Liga Francesa, com 18 pontos, com um ponto a menos que o vice-líder Olympique e que o líder PSG.

Com a volta do volante Yoann Gourcuff e do zagueiro Gueida Fofana, o Lyon ainda conta com Gomis, artilheiro da temporada com 6 gols e, claro, Michel Bastos, vice-artilheiro do time, atuando mais pelo meio. Na Liga, até aqui, o Lyon vem se caracterizando por ser um time que marca gols ainda no primeiro tempo, até os 30 minutos. Esta é a primeira participação do Lyon na Liga Europa nos últimos 10 anos, após ter sido o 4o colocado no Francês e não classificar-se à Liga dos Campeões.

Já o Atlhetic Bilbao faz uma péssima temporada. Conhecido mundialmente por só aceitar jogadores bascos ou de origem basca em seu elenco, o Atlhetic está na 17a posição no Campeonato Espanhol (uma a frente da zona de rebaixamento) após 8 jogos; na Liga Europa, somou apenas um ponto, ao empatar (1-1) com o Shmona, de Israel, na primeira rodada. Antes, havia eliminado o Slaven (Croácia) e o Helsink (Finlândia) nas fases de play-offs.

Com o argentino Marcelo “El Loco” Bielsa no banco, o Atlhetic tinha em Fernando Llorente seu principal destaque na temporada passada. Ele era pretendido pela Juventus-ITA, mas foi impedido de se transferir. Tem apenas um gol nesta época e vem perdendo espaço para Aritz Aduriz, de 31 anos, que marcou 8 vezes em 2012/13. Aos dois caberá a missão de melhorar um dos piores ataques da competição, com apenas dois gols marcados contra quatro sofridos.

17h05 – Liverpool x Anzhi – Estádio Anfield Road, Liverpool, Inglaterra

Pelo Grupo A – o mais produtivo, com 17 gols em 4 jogos -, no mítico Anfield Road, o Liverpool recebe o Anzhi da Rússia em jogo que vale a sequencia dos Reds na Liga Europa. Uma das equipes mais poderosas dessa edição, o Liverpool vem de derrota para a Udinese-ITA em casa e, com 3 pontos, está em 3o lugar no grupo, atrás do próprio Anzhi – e depois desta partida, fará dois jogos fora de casa, o primeiro novamente contra os russos e outro contra a Udinese. Será a primeira vez na história em que os times vão se enfrentar.

Com 101 jogos pela  Liga Europa, o Liverpool (campeão da Liga em 1973, 76 e 2001) pode marcar o gol de número 550 em competições europeias (contando aqui a UCL e outras disputas) e confirmar o melhor ataque desta edição ao lado do Olympique de Marselha. Na modesta 12a posição no Campeonato Inglês, 13 pontos atrás do líder Chelsea (9 x 22), a Liga Europa começa a aparecer como a grande saída para as cobranças de uma das mais fiéis torcidas inglesas.

Shelvey, artilheiro da competição com 3 gols, é o grande destaque da equipe. Ele debutou com a Seleção Inglesa na última rodada das Eliminatórias da Copa 2014 – vitória por 5-0. O time segue sem o brasileiro Lucas Leiva, mas deve ter desde o começo o atacante Luis Suárez e o meia Steven Gerrard, que entraram tarde demais na derrota por 2-3 para a Udinese. Talvez por isso os Reds sejam uma das equipes mais perigosas nos minutos finais da Liga: marcou 4 gols depois dos 30 do 2o tempo.

O Anzhi fará sua estreia nos campos dos inventores do futebol. Na primeira participação em campeonatos europeus em 10 anos, os russos pela primeira vez irão encarar um time inglês. Bom para o volante Lassana Diarra, que defendeu Liverpool e Chelsea. Os brasileiros Ewerton (ex-Braga) e Jucilei (ex-Malutrom e Corinthians-SP) dão a base para um time que tem no ataque o perigosíssimo camaronês Samuel Eto’o (aquele que é pior que o Obina. Ou não) e no banco de reservas o experiente técnico holandês Guus Hiddink.

Com dois gols na Liga, Eto’o é a esperança russa para que o time avance à uma inédita classificação na Liga Europa. Se vencer o Liverpool (que nunca perdeu dois jogos seguidos em casa em competições europeias) ou ao menos não perder o jogo, leva a decisão da vaga para a Rússia – conhecendo Hiddink, prevê-se um jogo duro na marcação para o Liverpool.

Transmissões

O Terra transmite todos dos 24 jogos da segunda rodada da Liga Europa. Alguns jogos não terão narrador e comentarista, com o som ambiente do estádio de fundo. As transmissões começam às 14h. Conecte-se com a gente!

Gols: resumo da rodada européia de 04 a 07/10

Veja os gols da Liga Europa e dos campeonatos Alemão e Português

04/10 -Liga Europa

Panathinaikos 1-1 Tottenham

Em Atenas, o Panathinaikos, em crise, recebeu o embalado Tottenham, pelo Grupo J da Liga Europa. Os gregos seguraram os ingleses, mas o resultado não foi bom pra ninguém. Clique na imagem pra assistir!

Liverpool 2-3 Udinese

Pelo Grupo A, em Liverpool, os donos da casa saíram na frente. Mas a italiana Udinese mostrou que não está para brincadeira na Liga Europa.

05/10 – Campeonato Alemão

Augsburg 3-1 Werder Bremen

Pela sétima rodada do Alemão, o Augsburg, que ainda não havia vencido, derrotou em casa o Werder Bremen. O detalhe curioso: Baier, de falta, fez o terceiro gol dos donos da casa. Não, não é Paulo; é o alemão Daniel Baier. Parentes?

07/10 – Campeonato Português

Porto 2-0 Sporting

Em Portugal, teve clássico: Porto e Sporting se enfretaram no Estádio do Dragão. Com direito a um golaço de calcanhar, os Dragões engoliram os Leões em jogo com polêmica arbitragem.

 

Liga Europa: prévia da 2a rodada

Nessa quinta-feira terá sequência a fase de grupos da Liga Europa, a segunda principal competição de clubes da Europa. O Terra transmite 24 jogos ao vivo. Estarei em duas partidas, ao lado do comentarista Bruno Prado: o Panathinaikos, da Grécia, recebe o Tottenham, da Inglaterra; na sequência outro inglês em campo: o Liverpool, que recebe a italiana Udinese . Eis o panorama dos jogos:

Liga Europa

Será a 41a edição da Liga Europa, originária da Taça dos Clubes das Cidades com Feiras, mãe também da UEFA Champions League. O primeiro campeão, em 1971, foi o Tottenham, da Inglaterra, que disputa essa edição no grupo J; o atual campeão é o Atlético de Madrid, que está nessa edição, no Grupo B.

A Liga Europa reune o segundo escalão de clubes europeus – algo similar à Copa Sulamericana. No entanto, há uma integração constante com a Champions League – é possível que um time dispute a fase eliminatória da Liga, classifique-se à Champions e, eliminado lá, volte a Liga – até para ser campeão. A competição reune 193 times. São 48 equipes nessa fase com 12 grupos com 4 times, dos quais 24 se classificam.

Na próxima fase 8 melhores terceiros colocados da Champions League se juntam aos 24 da Liga, formando série eliminatória com 16 jogos, em ida e volta, até a final, em jogo único, nessa temporada a ser disputado em Amsterdã, na Holanda.

14h – Panathinaikos x Tottenham, Estádio Olímpico de Atenas, Grécia

De um lado uma equipe patinando na temporada, com técnico ameaçado; do outro, um time experiente, com a moral de ter vencido um grande rival fora de casa e crescendo no campeonato. Este é o panorama para Panathinaikos e Tottenham. Se você não identificou quem é quem, afirmo com segurança: os Spurs são os favoritos contra os gregos, mesmo na Grécia, válido pelo Grupo J.

O Tottenham, primeiro campeão da história da Liga Europa (ainda com o nome Copa UEFA) em 1971, está invicto há sete jogos e vem de três vitórias consecutivas, a última em Old Trafford, casa do Manchester United, contra os Red Devils, por 3-2. No elenco inglês, o brasileiro Sandro, volante da Seleção que defendeu o Internacional deve ser o titular. Outro destaque é o galês Gareth Bale, reconhecido como o jogador mais rápido e habilidoso dos últimos tempos a ser revelado no Reino Unido. No banco, André Villas-Boas, técnico português que ganhou a Champions League na última temporada com o Chelsea e, mesmo assim, foi demitido. Curiosamente, o técnico do Tottenham prejudicou a si mesmo ao dar a maior conquista pessoal ao clube hoje rival. Com a conquista do Chelsea, a Inglaterra perdeu uma vaga na UCL destinada ao 4o colocado do Campeonato Inglês para que os Blues possam defender o título. E o quarto colocado na temporada passada foi justamente… o Tottenham. Um título europeu cai dentro das pretensões dos Spurs, clube tradicional inglês que rivaliza com Arsenal e Chelsea, mas que andou meio sumido. Campeão da UCL, Villas-Boas também venceu uma Liga Europa: foi em 2010/11 com o FC Porto.

De Portugal também vem o técnico do PAO – apelido do Panathinaikos, que significa, em grego, cidadão de Atenas -, Jesualdo Ferreira. Mal no “Gregão 2012/13”, o time 20 vezes campeão grego (vice-campeão da UCL e Mundial em 1971, perdendo o primeiro título para o Ajax, que abriu mão do Mundial, no qual o PAO perdeu o título para o Nacional-URU) é apenas o 12o colocado na competição caseira. Empatou, em casa, com o Asteras Tripolis em 0-0, o que deixou Jesualdo com o pires na mão. O clube confirmou na véspera da partida com o Tottenham a dispensa do meia Katsouranis, ídolo grego campeão da Euro 2004 com a seleção.

Na estréia, o Tottenham ficou no 0-0 em casa com a Lazio, da Itália. Já o Panathinaikos levou 0-3 do Maribor, da Eslovênia fora de casa, na terceira partida que fez em competições europeias nessa temporada. Nas outras duas, perdeu para o Málaga por 0-2 e empatou em 0-0, seguindo sem gols no continente e fora da UCL. O time inglês não disputou fase de play-off nem na UCL, nem na Liga.

16h05 – Liverpool x Udinese – Anfield Road, Liverpool, Inglaterra

Grande jogo no Grupo A entre duas escolas tradicionalíssimas do futebol mundial. Os ingleses do Liverpool recebem os italianos da Udinese com promessa de casa cheia e de um dos espetáculos mais bonitos de torcidas no mundo:

De arrepiar, não? Pois é nesse cenário que os Reds tentarão confirmar a reabilitação na temporada, ruim até aqui. Décimo quarto colocado no Campeonato Inglês, o Liverpool do brasileiro Lucas Leiva só foi vencer na última das seis partidas que fez pela Premier League. E não foi de pouco: 5-2 sobre o Norwich City, com dois gols do artilheiro Luís Suárez. O uruguaio tem 5 gols na temporada. Foi a terceira vitória em quatro jogos, incluindo a estréia na Liga Europa, quando fez 5-3 no Young Boys da Suíça. Pentacampeão da Champions League e tricampeão da Liga Europa (perdeu o Mundial todas as vezes, duas para brasileiros: São Paulo e Flamengo), o Liverpool não vence o título inglês desde 1990 e perdeu a liderança em conquista para o Man. United há duas temporadas. Começando mal novamente no torneio doméstico, os Reds podem dar prioridade à Liga Europa – e para isso podem despachar em casa o adversário mais tradicional do grupo.

A rivalidade entre Itália e Inglaterra é o objeto da grande conquista da Udinese na história: campeã do torneio Anglo-Itálico em 1971. Clube que ganhou destaque no Brasil com a contratação de Zico nos anos 80, a Zebrinna tem o zagueiro Danilo, ex-Atlético e Palmeiras (aquele, do episódio de racismo com o atleticano Manoel) e o volante Willian, campeão brasileiro pelo Flamengo em 2009, no elenco. Outro brasileiro, o ex-paranista e botafoguense Maicossuel, não foi inscrito na Liga Europa após perder um pênalti com cavadinha na decisão da vaga na UCL com o Braga, de Portugal. A Udinese acabou eliminada após um grande Campeonato Italiano em 2011/12, quando foi 3a colocada, comandada por Di Natale. Nesta temporada, é apenas a 15a na Série A italiana, com 1 vitória em 6 jogos. Na estreia na Liga Europa, um empate em casa, em 1-1, com o Anzhi, da Rússia.

Transmissões

O Terra transmite todos dos 24 jogos da segunda rodada da Liga Europa. Alguns jogos não terão narrador e comentarista, com o som ambiente do estádio de fundo. As transmissões começam às 13h. Conecte-se com a gente!