Que beleza de camisa! #18: Universitário

"Vasco? Vou de Universitário!"

A colaboradora @kellypedrita (se você é menina e quer colaborar também, leia a nota no pé do texto), apresentadora do Jogo Aberto Paraná, não quer nem saber do Vasco amanhã, pela Copa Sulamericana 2011; o negócio dela é do Peru: o Universitário, adversário do time brasileiro na competição. Ela já até vestiu a bela camiseta de Los Merengues para o Que beleza de camisa! dessa semana!!

Que beleza de camisa! #18 Club Universitario de Deportes

Quem é? Grande clube peruano, fundado em 07/08/1924.

Já ganhou o que? 25x Campeão Peruano.

Grande ídolo: Teodoro “Lolo” Fernández defendeu o Universitário por 23 anos, conquistando seis títulos nacionais no período. Também foi por sete vezes artilheiro do campeonato nacional do Peru, além de ter sido o principal destaque da Seleção Peruana na conquista da Copa América de 1939 (o primeiro dos dois títulos que tem o Peru no torneio. O outro foi em 1975). E apesar do destaque internacional e de vários convites, se recusou a defender outra equipe que não o Universitário.

Apelidos: La U, Los Merengues, Los Cremas.

Como anda? Está nas quartas de final da Copa Sulamericana e enfrenta o Vasco, em casa, nessa quarta-feira, no jogo de ida. Se passar, pode cruzar com dois clubes “acadêmicos” na semi e na final: o Universidad de Chile e a LDU (Liga Deportiva Universitária) do Equador, respectivamente. Mas tem chão. Foi campeão nacional pela 25a vez em 2009; ano passado, foi 4o colocado e, nessa temporada, é apenas o nono colocado, faltando quatro jogos para o fim do torneio.

Edu Esídio

Curiosidades: Um dos grandes ídolos do Universitário é o atacante brasileiro Edu Esídio, ex-Botafogo-SP, que marcou 32 gols no Peruzão/2004 e se tornou o maior artilheiro da história do torneio, em uma única edição. Mas essa não é a principal conquista dele: Esídio é portador do vírus HIV desde 1998 e venceu o preconceito para continuar atuando no futebol local até encerrar a carreira, em 2004.

O principal rival do Universitário é o Alianza Lima, no Superclasico Peruano; se tem mais conquistas que o rival (25 x 22) perde nos confrontos diretos. Em 334 jogos, 112 vitórias de La U contra 123 do Alianza. O Universitário não vence o Alianza desde 2003.

É o clube peruano melhor rankeado na Conmebol: 28o. lugar, com 118,71 pontos.

O Universitário e o futebol paranaense: O Universitário jamais enfrentou qualquer equipe do Trio de Ferro. A única relação do clube com o futebol local é uma apagada passagem do atacante Abel Lobatón, ex-Atlético, por La U, em 2001.

Atenção meninas: o blog oferece oportunidade não-remunerada de você posar para o quadro Que beleza de camisa! Se você tem interesse em ser modelo, como a Kelly Pedrita, é uma boa vitrine. Entre em contato pelos comentários deixando e-mail para retorno e participe do quadro semanal!

Que beleza de camisa! #15: FC Porto

Contrasenso total: o time da camisa é apelidado de Dragão.

Ó pá, pois, gajos, estamos a falar do FC Porto nessa semana de ‘o Que beleza de camisa!, para que todos os patrícios matem as saudades da terrinha e comemorem um pouco atrasados o aniversário de 118 anos. E para tal tarefa importamos a italianinha @kellypedrita, apresentadora do Jogo Aberto Paraná, que nos deixa num paradoxo: como uma gaja destas está a vestir a camisa de um Dragão?

Que beleza de camisa! #15 Futebol Clube do Porto

Quem é? Grande clube português, fundado em 28/09/1893.

Já ganhou o que? Bicampeão Mundial (1987/2004); 2x campeão da Champions League (87/04) e 2x campeão da Liga Europa, em 2002/03 e 2010/11; 25x campeão português.

Grande ídolo: O FC Porto é um dos raros clubes cujo grande ídolo se construiu fora das 4 linhas: é o ex-presidente Jorge Nuno Pinto da Costa. Com 73 anos, ele assumiu o clube em 1982 e comanda o Porto até hoje. Sob sua tutela, o clube conquistou nada menos que 56 títulos no futebol, incluindo 2 Mundiais, 2 Champions, 18 dos 25 títulos portugueses, 12 taças de Portugal, entre outros. Conquistou o único penta-campeonato nacional, maior sequencia da história de Portugal (1994-1999), construiu o Estádio do Dragão e o CT do clube e foi o primeiro clube de Portugal a investir no marketing, vendendo espaços publicitários na camisa do Porto em 1983 – até então, ninguém o fazia.

Estádio do Dragão, uma das muitas obras de Pinto da Costa

Apelidos: Dragão.

Como anda? É o atual campeão português e também da Liga Europa (a Sulamericana deles). Perdeu seu principal jogador nessa temporada, o colombiano Falcão Garcia, ex-River Plate e que foi defender o Atlético de Madrid. Ele marcou 17 gols em 14 jogos da Liga Europa, superando o alemão Jurgen Klinsmann como maior artilheiro da competição na história. Abaixo, três gols dele contra o Spartak Moscou:

Curiosidades: Tornou-se o segundo maior campeão português e polarizou a rivalidade com o Benfica, em detrimento do Sporting, outrora o maior clássico lusitano. Foi no FC Porto que o técnico mais cobiçado/valorizado do momento, José Mourinho, ganhou destaque, ao ganhar o Mundial de 2004. O último técnico, André Villas-Boas (transferiu-se ao Chelsea), foi auxiliar de Mourinho e começou a carreira… no Football Manager, joguinho que simula o gerenciamento técnico de um clube de futebol. É o clube do brasileiro Hulk, outro grande ídolo em Portugal e recentemente chamado para a Seleção Brasileira.

O Porto e o futebol paranaense: Em campo, o FC Porto nunca enfrentou nenhuma equipe do Trio de Ferro da capital, tampouco do interior. Mas a ligação mais recente do Dragão com o futebol local é através do atacante Kelvin, revelado no Paraná Clube e negociado neste ano, aos 18 de idade, com a equipe portuguesa (segundo tópico do link). Ele disputou quatro partidas com a camisa do Porto, não marcou gols, e foi emprestado ao Rio Ave, para adaptação. Quem viu por aqui, viu. Agora, só em VT:

Atenção meninas: o blog oferece oportunidade não-remunerada de você posar para o quadro Que beleza de camisa! Se você tem interesse em ser modelo, como a Kelly Pedrita, é uma boa vitrine. Entre em contato pelos comentários deixando e-mail para retorno e participe do quadro semanal!

O blog está concorrendo ao Top Blog 2011! Clique aqui e vote na categoria Esportes!

Que beleza de camisa! #13: Olmedo

"Ai, eu a-d-o-r-o poesias... me conta uma do Olmedo...?"

O Que beleza de camisa! dá um pulo ao Equador para conhecer a história do Olmedo, por sugestão do leitor do blog* Guilherme Linhares, que emprestou a camisa e conheceu de perto @carolboadebola e acompanhou a gravação do Jogo Aberto Paraná dentro dos nossos estúdios, realizando assim o sonho de 11 entre 10 telespectadores de programas de futebol em Curitiba. E você aí, se lembra quem é o Olmedo?

Que beleza de camisa! #13 Centro Deportivo Olmedo

Quem é? Clube médio do futebol equatoriano, fundado em 10/11/1919.

Já ganhou o que? Campeão equatoriano em 2000; 2x da Série B do Equador (1994 e 2003), da Série C (conhecida como Segunda Categoria) em 1993.

Grande ídolo: Comandante da única conquista de Série A do Olmedo, Luís Caicedo, volante, segue na ativa aos 32 anos. Venceu a Série A e a Série B pelo Olmedo nos anos 2000, quando vestiu a camisa do clube por 9 anos. Atualmente, defende o Barcelona de Guayaquil.

Apelidos: El Ciclón Andino (o ciclone dos Andes).

Como anda? Depois de começar os anos 2000 com um título nacional, amargou a Série B mas logo voltou. Foi 8o. entre 12 times que disputam a elite do Equador no ano passado. Sua última campanha de destaque foi em 2008, quando chegou a Libertadores pela quarta vez em sua história.

Curiosidades: O nome Olmedo é em homenagem a José Joaquín de Olmedo, poeta que chegou a vice-presidencia do Equador. Um de seus poemas de maior sucesso é Canto a Bolívar, cujo primeiro verso é:

El trueno horrendo que en fragor revienta
y sordo retumbando se dilata
por la inflamada esfera
al Dios anuncia que en el cielo impera.

Bélico. O Olmedo tem sede em Riobamba, interior equatoriano, e foi o primeiro time a não ser de um grande centro (Quito ou Guayaquil) a ser campeão do Equador. Apesar do apelido ser Ciclón, quase um Furacão como o Atlético, o mascote do Olmedo é um vovô, como o Coxa.

O Olmedo e o futebol paranaense: Em 2002, o Olmedo cruzou o caminho do Atlético, então campeão brasileiro, na Libertadores. Foram dois jogos: em 19/02, vitória equatoriana em Riobamba, 2-1; na volta, na Arena, vitória do Furacão, por 2-0. O ingresso daquela partida está a venda no Mercado Livre como ítem de colecionador:

A ficha da partida em Curitiba está a disposição no site Furacão.com:

*Quer fazer como o Guilherme e ajudar no quadro Que beleza de camisa!? Escreva nos comentários ou no Twitter sugerindo times e camisetas para Kelly Pedrita e Carol Boa de Bola vestirem. Se a sua idéia for aprovada, você conhecerá as meninas e os bastidores do programa!

O blog está concorrendo ao Top Blog 2011! Clique aqui e vote na categoria Esportes!

Que beleza de camisa! #6: Saint-Etienne

Mais cette fille la plus belle!

O Que beleza de camisa! dessa semana aproveita o duelo alviverde entre Coritiba e Palmeirase apresenta um terceiro Verdão, da distante França: o Saint-Etienne. Quem enverga a bela camisa é a não menos bela Kelly Pedrita, colega de Jogo Aberto Paraná. (clique aqui para seguir ela no Twitter!).

Que beleza de camisa!

#6 Association Sportive de Saint-Étienne Loire

Quem é? Grande clube francês, fundado em 1919*.

Já ganhou o que? 10x Campeão Francês, 6x Campeão da Copa da França (79/90/2002) e 3x Campeão  da Série B francesa.

Grande ídolo: Michel Platini, maior craque francês antes da Era Zidane, campeão nacional em 1981, antes de se transferir para a Juventus-ITA para fazer história. Hoje é o presidente da UEFA (confederação européia de futebol) e deve ser o adversário de Ricardo Teixeira nas próximas eleições Fifa.

Apelido: L’ASSE (algo como “O Saint-Etienne, tal qual o Atlético usa CAP).

Como anda? É o maior campeão francês (10 títulos contra 9 do Olympiquè de Marseille), mas anda mal das pernas. Escapou do rebaixamento nas últimas rodadas nos dois últimos torneios, acabando em 17o lugar (caem 3 de 20). Completou nessa temporada 30 anos de jejum – desde Platini, em 1981.

Curiosidades: Ninguém sabe precisar a data real de fundação do Saint-Etienne. Ele começou em 1919, como uma associação de amigos funcionários das lojas Casino; em 1920 passou a se chamar Clube Esportivo de Amigos ( l’Amical Sporting Club, em francês) e só em 1933, ao se profissionalizar, passou a se chamar Saint-Etienne, nome da cidade que representa.

O Saint-Etienne e o futebol paranaense: Em 1969, em excursão a Europa, o Coritiba enfrentou e venceu o Saint-Etienne em Vichy, na França. O resultado valeu a taça Pierre Colon (e você lê mais sobre esse jogo e muitos mais aqui, no excelente site História do Coritiba). Atlético e Paraná nunca enfrentaram L’ASSE, mas um craque campeão brasileiro pelo Furacão e revelado no Tricolor vestiu a camisa do clube francês e marcou esse golaço (but, em francês), eleito o mais bonito da temporada 06/07, narrado com extrema emoção pelo locutor francês:

Que beleza de camisa! #4: Madureira

O funk de Madureira é um dos melhores do Rio

O Que beleza de camisa! dessa semana vai até o Rio de Janeiro. Mais específicamente até o suburbio carioca, terra onde reina o Madureira, dono de uma das camisas mais diferentes do futebol brasileiro. E que, convenhamos, ficou ainda mais bonita no corpo da nossa Kelly Pedrita (clique aqui para seguir ela no Twitter!).

Que beleza de camisa!

#4 Madureira Esporte Clube

Quem é? Clube pequeno do Rio de Janeiro, fundado em 08/08/1914.

Já ganhou o que? Campeão do interior carioca em 2011, da segundona do Rio em 1993; venceu a Taça Rio de 2006, mas ficou com o vice carioca ao perder a decisão para o Botafogo.

Grande ídolo: Evaristo de Macedo, ex-jogador de Barcelona e Real Madrid e ex-técnico do Atlético, começou no Madureira.

Apelido: Tricolor Suburbano ou Maduca

Como anda? É o atual campeão do interior do Rio e disputará a Série C nacional; na estréia, perdeu para o Brasiliense por 0-1.

Curiosidades: Reclama para si a descoberta de craques como Didi, Evaristo e Marcelinho Carioca.

O Madureira e o futebol paranaense: Em 2010 foi o Madureira quem adiou o sonho do Operário em disputar a Série C nacional. Em uma série de dois jogos eliminatórios, valendo vaga nas semifinais da Série D, o que já garantiria o acesso ao Fantasma, o Maduca atropelou: 4-2 em Ponta Grossa e 6-2 no Rio de Janeiro.

Renato Gaúcho, atual técnico do Atlético, também já dirigiu o Madureira.