Que beleza de camisa! #19: Napoli

Mamma mia!

Depois de uma folga de uma semana, o Que beleza de camisa! está de volta! A homenagem nesse feriado de 15 de novembro vai para o Napoli, de Careccone e Alemone, como diria o inigualável @silvioluiz. A não menos inigualável @kellypedrita novamente empresta sua beleza ao blog, vestindo a camisa azzurri.

Que beleza de camisa! #19 Società Sportiva Calcio Napoli

Quem é? Clube médio italiano, fundado em 01/08/1926.

Já ganhou o que? Campeão da Copa Uefa 1988-89; 2x Campeão Italiano (86-87 e 89-90); 3x Campeão da Coppa Italia.

Grande ídolo: Diego Armando Maradona, o segundo maior jogador de futebol de todos os tempos, chegou ao Napoli depois de defender, sem muito brilho, o Barcelona. O argentino conduziu o clube a uma época de ouro, com um título continental e dois nacionais. Não a toa, a camisa usada pela Kelly Pedrita nesse post foi comprada em Buenos Aires em uma das milhares de lojas de artigos esportivos que ainda vendem materiais de Dieguito. Napoli e Maradona – e a devoção dos argentinos por ele, se confundiram por sete anos (1984-1991), nos quais fez 115 gols e 259 jogos. Deixou o Napoli para uma rápida volta à Espanha, para o Sevilla. Mas essa é outra história. Dieguito fez história ao lado de dois brasileiros: o volante Alemão e o atacante Careca, ex-Guarani e São Paulo. No vídeo abaixo, eles fazem picadinho do Milan de Gullit e Van Basten:

Apelidos: Azzurri.

Como anda? Chegou a liderar o atual campeonato italiano, mas caiu para o oitavo lugar após 10 rodadas; na temporada 2010-11, terminou em terceiro e, por isso, disputa a atual Champions League. Está no Grupo A e, após 4 jogos, disputa uma vaga na próxima fase diretamente com o Manchester City, em jogo no dia 22 deste mês, em Nápoles. O Bayern de Munique está praticamente garantido na chave, com 10 pontos, contra 7 do City e 5 do Napoli. Seu principal jogador é o argentino Ezequiel Lavezzi.

Curiosidades: O Napoli faliu em 2004, por chegar a uma situação financeira insustentável, após três anos na Série B. O clube fechou as portas, mas um movimento organizado pelo cineasta Aurélio De Laurentiis, que não queria deixar Nápoles sem clube de futebol, fundou o Napoli Soccer, uma empresa que tocaria o patrimônio falido do Napoli. O clube reiniciou sua trajetória na Série C nacional no mesmo ano. Nos dois anos seguintes, foi campeão da Série C e vice da B, retornando à elite. Em 2006, recuperou o nome original, Società Sportiva Calcio Napoli. O clube aposentou a camisa 10 de Maradona em 2000; pouco antes, em 1997, Beto, ex-Flamengo (sim, é aquele) usou-a. Estima-se que o Napoli tenha a 4a maior torcida da Itália, atrás de Juventus, Inter e Milan.

O Napoli e o futebol paranaense: Em 1968 o Napoli, então vice-campeão italiano (o Milan ficou com o scudetto) visitou Curitiba para um amistoso com o Coxa. O jogo aconteceu no estádio Belfort Duarte (o nome do Couto Pereira antes da reforma) e, segundo o site História do Coritiba relata, “no final do jogo, o técnico coritibano substituiu Neiva por Wálter. Quando Neiva saiu do gramado, Kosilek fez o gol que seria da vitória. Os jogadores italianos alegaram que Neiva ainda estava em campo, o árbitro Wander Moreira entrou na catimba italiana e invalidou o gol coxa-branca”.

Atenção meninas: o blog oferece oportunidade não-remunerada de você posar para o quadro Que beleza de camisa! Se você tem interesse em ser modelo, como a Kelly Pedrita, é uma boa vitrine. Entre em contato pelos comentários deixando e-mail para retorno e participe do quadro semanal!