Suburbana: Veja onde anda Laércio, autor do primeiro gol Coxa na Libertadores 2004

por Ana Claudia Cichon*

Dez de fevereiro de 2004. Há exatos oito anos e nove meses, Laércio entrava para a história do Coritiba como autor do primeiro gol do clube na Taça Libertadores da América daquele ano, na derrota do Coxa para o Sporting Cristal por 4-1 em Lima, no Peru.

Dez de novembro de 2012. O atacante marca o segundo gol da equipe do Iguaçu na primeira partida da semifinal da Suburbana, ajudando o clube a consolidar o resultado e a depender apenas de um empate no jogo da volta para garantir uma vaga na grande final.

Sempre decisivo, Laércio está no seu segundo de amador, mas já tem um currículo vitorioso. Em 2011 foi vice-campeão do Campeonato Amador da Capital pelo Trieste e campeão do Sul Brasileiro pelo Inter de Campo Largo. Neste ano já faturou mais caneco – Taça Paraná, também pelo Inter – e espera poder ajudar o Iguaçu a sair da fila, que já dura 20 anos.

“Estamos com um time bem entrosado, um grupo bem fechado. Joguei junto com o Flávio [zagueiro] no Coritiba, então já nos conhecemos bastante, e este ano também estive junto com o Hideo e com o Luisinho no Internacional. Fica fácil jogar. E tá todo mundo focado em busca desse resultado positivo”.

Com 28 anos anos, o faro de gol ainda está forte e com o bom desempenho no amador o atleta espera poder voltar aos campos profissionais. “Já tive algumas propostas, mas estou analisando as condições”. O título, ele confirma, aumentará as chances de novos contratos, mas ele não descarta permanecer no amador.  Além de jogar pelo Coritiba, a carreira de Laércio, que teve início no Fluminense, inclui passagens pelo Fortaleza, Rio Branco – PR, Iner Turku (Finlândia), Guarani de Juazeiro, Icasa, Volta Redonda, Paranavaí, Operário e Nacional – PR.

  • Uma dupla pra lá de afinada

Juninho e Luizinho. Parece nome de personagens de história em quadrinhos, ou quem sabe de uma dupla sertaneja… mas Alei Silva Jr. Luiz Fernando Cavassim são, respectivamente, técnico e auxiliar da equipe do Iguaçu. E, mais do que isso, uma dupla que já vem trabalhando junta 14 há anos, conquistando títulos e divulgando atletas para o mundo do futebol.

Há alguns jogos, porém, quem vem comandando a equipe à beira do gramado é Luizinho, já que o técnico Juninho sofreu uma punição e não pode ficar no banco de reservas. E a sintonia é tão grande após tantos anos de amizade e trabalho conjunto que o rendimento do time não caiu. Pelo contrário… o Iguaçu segue na briga em busca do octacampeonato (59, 62, 66,67, 73,77 e 92).

O jogo

Cara de decisão. Ao entrar em campo na tarde deste sábado (10), no estádio Egídio Pietrobelli, o Iguaçu foi saudado com uma enorme queima de fogos. Do outro lado, uma pequena mas animadas torcida do Santa Quitéria empurrava o time visitante. O jogo, considerado por muitos a final antecipada da competição, fez jus ao esperado. Com os dois times buscando o gol, a primeira grande chance veio com o Santa Quitéria, que aos 20 minutos viu Júnior perder a chance de abrir o placar cara a cara com Vilson. Como dizem por aí, o castigo vem a cavalo… três minutos depois, Douglas aproveitou cruzamento de Luisinho Netto e cabeceou para dentro do gol.

Douglas ainda teve a possibilidade de aumentar o marcador em jogada muito parecida, mas desta vez a bola foi para fora. O Quitéria ameaçou com Cristiano, de cabeça, e com um chute de fora da área de Salário, mas o primeiro tempo acabou com vantagem da equipe da casa.

Na segunda etapa o técnico Jurandir Senna fez algumas alterações e colocou seu time para o ataque, mas o domínio foi do Iguaçu. Logo no início Laércio aproveitou bom cruzamento de Guilherme, mas cabeceou para fora. Aos 15, Nilvano acertou um chute e obrigou o goleiro Jonas a fazer uma bonita defesa.

Mas aos 27, Laércio deu números finais ao jogo. Hideo fez bela jogada e lançou para Clé que deixou o camisa 9 da equipe alvinegra sozinho na cara do gol. Iguaçu 2-0 Santa Quitéria. Agora a equipe de Santa Felicidade joga por um empate para seguir na competição. Em caso de vitória do Quitéria, por qualquer marcador, o jogo para a prorrogação.

Na outra partida da semifinal, no Recanto Tricolor, Combate Barreirinha 1-3 Bairro Alto. O atual campeão da Suburbana também só depende de um empate para disputar mais uma final.

Iguaçu: Vilson, Douglas, Flávio, Luciano, Luisinho Netto, Émerson, João Vitor, Nilvano (Clé), Laércio (Franco), Hideo e Guilherme (Marlon). Técnico: Juninho

Santa Quitéria: Jonas, Salário, Juninho, Leandro, Edinalndo, Dionatan, Júnior (Leandrinho), André (Marcelo Maia), Dinda, Feijão, Cristiano (Fernandinho). Técnico: Jurandir Senna

  • O rei do pão do bife

Aleluia! Sábado foi dia de provar o pão com bife do Iguaçu, o pão com bife do Pelé. E olha, valeu a pena a espera. Vem carne pra mais de metro, daquela bem suculenta e saborosa, mas eu seria mais feliz se tivesse um pouquinho mais temperada. E o 10 só não vem por esse e por outro motivo: o pão não tava tão crocante quanto a minha exigência gostaria. Mas ó, aprovadíssimo. Quem for pro Egídio Pietrobelli não pode deixar de provar. Custa R$3,00.

*Ana Claudia Cichon é jornalista e não pôde ir à Lima cobrir o jogo em 2004, mas viu Laercio marcar em Santa Felicidade mesmo.

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s