Simplismo

E quem tá no comando por aí?
Paulo Rink no Twitter: se pra ele tá assim...

Paulo Rink, ídolo atleticano e hoje funcionário do departamento de futebol do clube, mostrou no Twitter a maneira como as coisas estão sendo conduzidas no Atlético. Enquanto a torcida ainda absorvia a derrota (0-2) para o Fugueirense em Florianópolis, ele, com a autoridade de quem está por dentro de tudo o que acontece no clube, resumiu: “pqp, tá foda”. Dos 140 caracteres que o Twitter disponibiliza, Rink precisou de apenas 12 para mostrar a pobreza de comando no futebol rubro-negro.

Se Rink, que está lá dentro com (?) autonomia para fazer algo pelo Atlético acha que “tá foda”, o que pensam os torcedores que assistem a uma equipe que, em 5 jogos, somou um ponto e fez um gol; que desde janeiro já teve quatro técnicos e nenhum acertou uma maneira de jogar; que foi impedosamente goleada pelo maior rival por duas vezes no estadual; e que percebe uma apatia generalizada em quem participa do dia-a-dia atleticano a cada derrota, a cada entrevista?

Sem contar que ainda esse ano, possivelmente em Agosto, o Atlético deixe a Arena para as obras da Copa 2014. Se com ela somou um ponto em 15, o que esperar quando sequer estádio terá?

O problema é crônico. O Atlético tem carências básicas para um time que disputa a Série A. A defesa é fraca, o meio pouco criativo e o ataque inoperante. Mas não se pode negar que, quando contratados, Guerrón, Branquinho e mais alguns foram unanimidade. Não emplacaram, mesmo com a estrutura que o clube oferece.

Só há uma conclusão: falta comando. Não do técnico Adilson Batista, mas mais em cima. Não existe outra lógica que aponte um time disperso e desinteressado, como o que anda envergando a camisa atleticana, para quem CT e estádio de primeiro mundo e salários em dia. Trocando em miúdos, tá faltando chefe, um cara que ponha essa boleirada pra correr. Ou em campo, ou do clube.

E quando um funcionário (que Rink me perdoe, mas o ídolo não pode ser confundido com o cargo) vem a público com um simples “tá foda” sem saber o porquê, sem ter alguma ação, realmente… ele tem razão – mesmo sendo parte do processo.

11 comentários sobre “Simplismo

  1. Parabéns pelo blog, Napoleão.

    Realmente, tá foda esse Atlético dos últimos tempos, em especial este de 2011. Quer dizer, “isto” que chamam de Atlético. Meu Atlético não é isso daí… triste é ver que a inércia impera dentro do clube. Ano após ano vemos os mesmos erros de planejamento (sic). Uma hora o vaso quebra e a casa cai! Acorda Atlético!

    Curtir

  2. Tão simplista quanto você fazer uma análise sobre o futebol do Atlético, sua diretoria, ou as pessoas que a formam em cima de um tweet.

    Vamos analisar as coisas de forma menos simplista: Estranho você poupar o Adilson e criticar o Paulo quando as opções de escalação, substituições, formação do time estão na mão de um e não do outro. Se houvesse a interferência do Gerente ou Diretor de Futebol na escalação você criticaria a interferência. Estranho é que você mesmo coloca que jogadores que deveriam estar rendendo (como Guerrón, como Branquinho ou Rafael Santos que quando Rodolpho saiu era um “substituto a altura” para a a imprensa paranaense) não estão e aí infere que o problema é na Gerência de Futebol.

    A única coisa que não é estranha é ver uma análise de um jornalista paranaense que tira do contexto um fato – no caso, a decepção com o resultado expressada pelo Rink – para formular uma teoria que tem base apenas na opinião do comentarista. Paulo Rink é funcionário do clube, assim como você é funcionário da sua emissora. Quero saber só se vc tem paixão pelo jornalismo como o Rink tem pelo futebol.

    Se a pobreza do Atlético (péssima escolha de palavras por sinal) foi definida em 12 toques, ele mostra que tem melhor poder de análise e síntese que muito jornalista por aí. Quantos toques levaríamos para definir a “pobreza da imprensa paranaense”? Acho que muitos!

    Curtir

    1. Em tempo algum um diretor de um clube do porte do Atlético deve usar uma mídia social para reclamar do desempenho de seus comandados, Carlos. Se ele está lá para agir, que o faça; se pra ele o Adilson está escalando mal, que o demita; se jogador A, B ou C está desinteressado, que seja afastado por quem pode fazer isso. Vir a público expressar essa indignação é natural, não fosse o cargo que ele ocupa. Não se poupou, não poupou o cargo que ocupa, nem o clube.

      Se o seu patrão reclama do seu desempenho em público, como você se sente?

      Sobre a minha paixão pelo jornalismo, qual a dúvida? Se eu ia publicar seu comentário? Sem problemas. Você tem todo o direito de discordar de mim e é muito bem vindo ao blog, sempre, especialmente por não usar nenhum tipo de ofensa. Vou defender seu direito de opinião até o fim, ainda que não concorde com nada que você possa dizer.

      E sobre a provocação quanto a imprensa, não sou corporativista. Só posso falar por mim.

      Curtir

  3. Boa Napo! Nunca duvidei que vc publicaria, nem que você responderia.

    Acho, apenas, que “reclamar do desempenho de seus comandados” é uma inferência sua. Uma tese formada em cima de 12 toques. E aí está minha crítica! Eu não vi isso. Absolutamente. Eu, e pelo que vi, muitos atleticanos – até mesmo o próprio Paulo que depois deu outra tuitada, – estavam eram putos com o RESULTADO. Qualquer ser não mineral e rubronegro estaria assim. Funcionario, sócio ou torcedor.

    Até entendo que pra jornalista, pela distância que se autoimpõem (às vezes, e mais ou menos clara) o resultado, no campo, esportivo, não interessa. Precisa é ter um gancho, um lide…

    Um dia, quem sabe, vou ver um jornalista mandando um tuite assim: “pqp! tá foda!” quando lê uma matéria mal apurada, uma manchete fora de contexto, um mal jornalismo no seu veículo. Pelo menos seria sinal que identificam-se os problemas, há autocrítica. Mas acho que é o tipo de coisa que morrerei sem ver. Tomara que eu me engane. Assim como vc com este post.

    Curtir

    1. Trazendo a discussão pra um lado objetivo, eu entendo que o Rink, mesmo com uma reação humanamente compreensível, poderia ter evitado a tuitada e chamado quem precisa na orelha. Vejo o futebol do Atlético assim há algum tempo. As mesmas críticas eram feitas ao Bolicenho. Quando você troca quatro técnicos, traz quase 50 jogadores e não tem resultado nem com um cara como o Adílson Batista no comando, o buraco é mais embaixo. E nenhuma crítica que eu faço aqui ou na TV é pessoal; Rink até é meu colega de poker. Só entendo que é papel da imprensa cobrar e alertar. Mantenho minha posição nessa, Carlos – o que nem de longe é garantia de que estou 100% certo. Opinião é opinião e a minha base é essa que falei. Abs!!

      Curtir

  4. O barco está afundando… Ao sr. Adilson Batista os meus sinceros aplausos pela campanha ridícula que apresenta o meu Furacão… Um clube que perdeu o rumo desde o fim da gestão passada e se enterra nessa política bizonha de empréstimos e nenhum investimento… O resultado está aí, um grupo amedrontado pela instabilidade de comando e descrente de si mesmo!!! Um time sem padrão de jogo, que já entra derrotado em campo, sem nenhuma força ofensiva… Limitações na zaga, na meia cancha, e principalmente nas alas… Uma verdadeira piada de mau gosto… Sr. Marcos Malucelli vaiu deixar de herança, um clube sem elenco principal, sem futebol nas categorias de base, sem parceiros e sem patrocínios de ponta… Nos apequenamos de novo, e a equipe que entra em campo, é nada mais que o reflexo da isntabilidade e da “pequeneza” dessa diretoria amadora e incompetente…
    Não gosto de criticar um ou outro, mas eu mandaria todos pro inferno… Principalmente Paulinho…
    Pouparia Madson, Branquinho, Márcio…
    Seja o que Deus quiser…

    Curtir

  5. Ops.! Espaço novo e bem conduzido. Discussão em alto nível. Preocupações procedentes.
    Prezados, o Atlético sendo dirigido por amadores, incluso Paulo Rinck, não chegará a lugar algum.
    A crise só aumenta com o passar dos meses. Nenhuma atitude adotada reflete uma necessária reavaliação que deveria ter sido feita lá atrás, antes da sucesão de vexames que nos apavoram.
    Não há ninguém que saiba fazer um diagnóstico da situação rubro-negra. Quem acha que só o futebol está decadente pelos lados atleticanos engana-se redondamente. A crise é de LIDERANÇA! Sem comando uma organização voltada ao futebol não prospera. Os exemplos existem aos montes. Urge a reformulação do modelo falido imposto de cima para baixo.

    Curtir

  6. Napoleão, quanto tempo cara…desde 2004 quando fizemos aquela aventura na Radio Nacional (que na verdade é regional hahahaha) com o Saul Dorval, Pipo Barbieri, AIrton Cordeiro Jr, etc…
    Parabens pelo blog. Desejo a voce sucesso e que seu jormalismo seja imparcial na analise e na opinião, como sempre. Eu, como torcedor atleticano, conselheiro do clube que amo, concordo plenamente com voce. Nós estamos mergulhados num mar de pessimismo, e falta de ações de gestão eficientes e eficazes. A “tuitada” do Paulo Rink é reflexo disso.. Os setores do clube estão distanciados. Nós do conselho deliberativo, temos nossas responsabildiades porem, temos ação limitada no departamento de futebol e no conselho administrativo, portanto a nós resta continuar buscando soluções para a Copa, para o orçamento, e cobrar melhores resultados nas ãções administrativas. Ficar xingando, vaiando A ou B é perda de tempo e não agrega. Torcedor de verdade tem que ir a campo apoiar (está dificil, todos sabemos, mas são os percalços do futebol), tem que entrar em contato com o Clube, manter o quadro associativo, votar, e votar bem, cobrar, cobrar e cobrar, mas com as ferramentas democraticas que aí estão. Se quer fazer oposição, tem que se mobilizar, se organizar, com respeito, com ordem e demonstrar que pode ser um lider, que pode mudar a gestão que aí está,. Nao podemos, como torcedores e amantes do nosso clube, entregar a gestão por raiva ou paixão por discursos inflamados. Acima de fulano ou beltrano, está o nosso CAP querido e amado. E é por ele que temos que continuar trabalhando, de graça, sob gestãpo de qualquer presidente, pensando apenas no CAP. A torcida precisa ir ao estadio neste sabado (feriadao, complicado) apoiar o time. Eu oenso assim. Mantenha contato, um grande abraço. Luiz Friedrich

    Curtir

Opine!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s